O admirável mundo da Física

0
2196

Um físico pode desempenhar uma enorme variedade de profissões em Portugal ou no estrangeiro, garante Carlos Herdeiro, docente da área na Universidade de Aveiro (UA) e consciente de que dada que a sua base formativa, a Física tem validade universal, “Em particular, muitos países estrangeiros têm necessidade de físicos: a Sociedade Alemã de Física publicou um parecer afirmando que tem necessidade de integrar 3000 novos físicos por ano, bem acima da capacidade formativa das universidades alemãs na atualidade”, acrescenta, confiante no futuro, o professor.

A Universidade de Aveiro é uma das mais prestigiadas instituições portuguesas de Ensino Superior, como passa a explicar Carlos Herdeiro: “Recentemente, a Times Higher Education colocou-a no 304º posto num ranking de Universidades de todo o mundo, sendo a melhor Universidade Portuguesa neste ranking, distinguindo-se, em particular, nas colaborações com Universidades estrangeiras”.

Se as aulas de Físico-Química te deixam os olhos a brilhar – sobretudo quando a matéria é mesmo só Física, melhor leres o que te diz este docente universitário: “Um licenciado em Física ou Engenharia Física pela UA carateriza-se pela sua versatilidade, uma caraterística fundamental num mundo onde inovar é obrigatório”. Se a tua escolha universitária recair ainda para a Universidade de Aveiro, fica ainda a saber que a instituição “pela sua organização num Campus Universitário, onde há grande proximidade física entre todos os departamentos e centros de investigação, facilita a interação entre o Departamento de Física e as diversas Engenharias, etc. Este aspeto facilita que Físicos e Engenheiros Físicos encontrem oportunidades de emprego em empresas na área da Eletrónica, Ciência dos Materiais ou Telecomunicações”, explica Carlos Herdeiro, ao mesmo tempo que salienta o facto da UA possuir uma parceria de longa data com a PT, através do Instituto de Telecomunicações: “na UA foi criado, por exemplo, o fornecedor de serviços para a internet SAPO. Também na área da investigação há oportunidades relevantes na UA, que possui grupos de investigação que são referências nacionais e internacionais em áreas tão distintas como Meteorologia e Estudos Climáticos; Oceanografia e Estudos do Mar; Nanotecnologia e Física dos Materiais; Física Estatística; Astrofísica; Gravitação e Cosmologia”, conclui.

Um curso de Física é útil porque…

“As duas saídas tradicionais dos cursos de Física, que são o ensino (2º ciclo, 3º ciclo e Superior) e a investigação, são hoje uma pequena parte do espetro de opções profissionais. Há físicos em múltiplos setores do tecido empresarial, integrando empresas desde a área da eletrónica como a Siemens, a empresas de papel como a Renova, ou indústrias químicas como a BASF, onde tipicamente trabalham nos departamentos de desenvolvimento de novos produtos. Para além disso, há físicos a trabalhar na consultoria (Mckinsey, Deloitte…) e na banca e mercado financeiro, tipicamente como analistas”, explica Carlos Herdeiro, apontando ainda como saídas profissionais os departamentos de registo de patentes e a imprensa/publicações ligada à divulgação científica. “É importante realçar que em todas estas possibilidades, a sua formação em física é útil para o seu trabalho diário”, finaliza.

[Foto: Carlos Herdeiro]

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here

50 + = 57