Instituto de Medicina Tradicional: Uma terapia para o teu futuro

0
46

O Instituto de Medicina Tradicional (IMT) é uma das principais escolas profissionais portuguesas nas áreas da Medicina Tradicional e da Medicina Complementar e/ou Alternativa, e regressa à Futurália para te dar toda a informação… e uma bela massagem!

O espaço do IMT gira muito em torno do que os visitantes mais procuram: as massagens. Quem as dá são alguns dos alunos desta escola, e nós fomos falar com dois deles para tentar perceber melhor em que consistem estas formações.
A Isabel Rijo é aluna do Curso Profissional de Massagem Tui-Na, e explicou-nos que este é um curso que tem como objetivo “prevenir e tratar patologias através de diversas técnicas de massagem, em várias zonas do corpo”. A intenção é “desbloquear os órgãos internos, e trabalhar as energias yin e yang para equilibrar o bem-estar da pessoa”, prosseguiu, antes de explicar que para o efeito são utilizadas “técnicas de relaxamento para remover contraturas e tensões acumuladas, e tentamos identificar através da observação onde está a patologia do paciente”.

A Isabel escolheu o IMT e este curso porque sempre gostou “de saúde. Além disso, sou mestre de Reiki, sempre gostei de tratar de pessoas e elas dizem-me que tenho o dom de curar através das minhas mãos e da minha energia. Aconselharam-me a fazer o curso de Massagem Tui-Na porque também tem o complemento energético, o tal equilíbrio das energias yin e yang.”

Conversámos também com o João Pinto, aluno finalista do Curso Geral de Osteopatia no IMT, que se apressou a explicar que “ao contrário do que a maioria das pessoas possa pensar, a Osteopatia não se resume a estalar ossos. É uma área que resolve todo o tipo de problemas osteoarticulares, isto é, ao nível dos ossos e das articulações – e que envolve um conjunto alargado de técnicas. E como o corpo humano funciona como um todo, a parte estrutural (ossos) está ligada à parte visceral (órgãos), e por isso a Osteopatia intervém em todas elas.”

E porquê este curso nesta escola? No caso do João, as motivações começaram com um problema de saúde: “Sempre tive muitas dores a nível lombar, e na altura tentei arranjar uma maneira de resolver a minha situação. O meu objetivo inicial era a Fisioterapia, que infelizmente não consegui, e depois de pesquisar escolhi a Osteopatia. E não estou de todo arrependido! Cada vez mais, as pessoas estão a recorrer a estes métodos, e é expectável que existam cada vez mais áreas onde possamos trabalhar. Eu espero começar em breve!”

[Foto: Mais Educativa]

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 + 1 =