Paulo Sousa. Um disco que tem de ser TEU

0
23

Era um rapaz inseguro quando começou a gravar vídeos para o YouTube, e nunca imaginou que a música o levasse onde está hoje. Agora, o Paulo Sousa é um dos principais jovens influenciadores em Portugal, e depois de seis singles acaba de lançar o seu primeiro disco. Queres prova maior de que os sonhos podem mesmo tornar-se realidade?

Depois de teres lançado vários singles, finalmente um álbum. Porquê e porquê agora?
O lançamento do TEU marca uma nova página na minha vida. É um projeto que já ando a trabalhar há cerca de dois anos e agora “chegou a hora!”. O álbum acaba por ser o culminar de um trabalho que foi progressivo e ascendente e, como tal, surgiu muito naturalmente e sem pressas.

“Quero que vocês sintam que este disco tem a minha identidade, que oiçam todas as músicas e que cheguem ao fim a dizer: ‘Sim, isto soa a Paulo Sousa!’”

Todos os singles que lançaste até agora estão neste álbum? E o que mais vamos poder encontrar?
Os seis singles que lancei até agora estão no álbum, sim. Vão poder tê-lo a partir do dia 2 de fevereiro, com esses seis singles e com mais quarto inéditos e originais, que serão lançados também com videoclipe, no dia de lançamento do álbum.

O que queres que as pessoas sintam quando ouvirem este álbum?
Quero que sintam que tem a minha identidade, que oiçam todas as músicas e que cheguem ao fim a dizer: “Sim, isto soa a Paulo Sousa!”

O disco chama-se simplesmente Teu. Qual é o significado?
Quando comecei a preparar o disco, foi-me pedido para escrever uma mensagem relacionada com o título do álbum, e acho que ela responde bem a esta pergunta: “[este álbum] é uma peça do meu mundo que, a partir de agora, é também TEU. Falo de um mundo em que nos unimos, eu e tu, para falarmos de amor: deste sentimento que guardamos num abraço, num momento e numa canção. São tantas as possíveis formas de o poder exprimir que as dez músicas deste projeto TEU não as contempla a todas; no entanto, o amor está em cada uma delas.

“Os meus fãs e as suas mensagens são o meu grande e principal motor, e são eles que todos os dias me lembram e me dão força para apostar no meu sonho. A verdade é que eu, sozinho, não ia a lado nenhum.”

Começaste no YouTube e agora tens o teu disco. És uma prova de que o YouTube pode ser uma fábrica de sonhos?
Gosto de pensar que sim! A verdade é que considero o YouTube a maior e a melhor plataforma de mostrar todo e qualquer talento. No meu caso, foi a música.

E que importância têm tido os teus fãs ao longo de todo este tempo? (para além das visualizações, claro!)
Os fãs (que eu nem gosto muito de lhes chamar isso, prefiro seguidores ou subscritores) e as suas mensagens são o meu grande e principal motor, e são eles que todos os dias me lembram e me dão força para apostar no meu sonho. A verdade é que eu, sozinho, não ia a lado nenhum.

O que mudou em ti desde que começaste a fazer vídeos há oito anos atrás (para além do aspeto físico)? Quem é o Paulo Sousa hoje?
Mudou muita coisa. Era um rapaz bastante inseguro, com vergonha de dizer que cantava e que nunca imaginaria que o gosto pelo canto o levasse a outros patamares. Sou agora uma pessoa diferente, muito mais determinada, com objetivos muito mais claros e a saber bem aquilo que quero fazer, que é viver e respirar música.

E musicalmente? A tua evolução enquanto músico pode levar-te a fazer coisas novas e a adotar registos diferentes?
“Nunca digas nunca”! Estou aberto a novas experiências musicais e a contactos com outros tipos de música porque, no meu dia a dia, não oiço só pop: oiço de tudo! Ainda assim, desde sempre que tenho uma inclinação para baladas e músicas cujo tema principal é o amor.

Agora que lançaste o teu primeiro álbum, quais são os teus objetivos para 2018 e para os próximos anos?
O principal objetivo é que o TEU chegue ao maior número de pessoas possível, e isso passa, naturalmente, por uma grande promoção ao álbum. Gostava que 2018 fosse também um ano de colaborações com outros artistas e, consequentemente, o início da formação do próximo álbum.
Quanto aos próximos anos… bom, acho que vais ter de me fazer outra entrevista daqui a uns tempos!

[Entrevista: Tiago Belim]
[Fotos: ICONES]

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here